Tarsila pintou o quadro A Lua em 1928. Esta obra pertence à fase antropofágica de Tarsila. Nesta fase, ela pintou obras com teor onírico, pintou seus sonhos e devaneios. Alguns críticos de arte classificam estas pinturas na escola surrealista. Mas Tarsila fez uma pintura autêntica, que não se parece em nada com Salvador Dalí, ou Juan Miró, grandes mestres dessa escola.

Nesta obra temos a presença forte da Lua, com um cacto, que também é interpretado como se fosse uma pessoa solitária assistindo ao espetáculo da Lua naquela paisagem onírica.

A Lua foi comprada pelo MoMA de Nova Iorque em 2019 por um valor aproximado de 20 milhões de dólares. É o quadro mais caro da arte brasileira. No MoMA, está ao lado de duas pinturas do Picasso, um quadro do Léger e uma escultura do Brancusi, todos amigos dela em Paris nos anos 20.
Um orgulho para o povo brasileiro.