museu-inima-de-paula

 

EU, EU MESMO E ELAS

Aos 50 anos, o artista Domingos Mazzilli se tornou 35 pessoas. Trinta e quatro delas, mulheres. Com abertura em 6 de julho, a mostra Fotoperformances leva ao Museu Inimá de Paula figuras célebres tanto da vida real, como as pintoras Tarsila do Amaral e Frida Kahlo, quanto da ficção, como as personagens Zhora, do filme Blade runner (1982), e Willie, do longa Lili Marlene (1981).

O projeto foi desenvolvido entre o artista e o maquiador catalão Raul Cabanell. Este o transformava em mulheres reais e fictícias. Num momento posterior, foi fotografado por Felipe Ferreira. O que será exposto no museu serão essas imagens, em 50 cm X 75cm.

Haverá ainda um vídeo com o making of da produção e objetos de cena que o público poderá usar. “A exposição se resume na seguinte pergunta: ‘Se eu não fosse eu, quem eu seria?’”, comenta Mazzilli. E por que tantas mulheres? “Fui criado com cinco mulheres e acho a possibilidade de fazer mulheres mais interessante. Além disto, há a questão do eu na contemporaneidade, em que existe uma fluidez de ser várias coisas numa vida só.”

Mesmo assim, ele se rendeu a um homem. A última imagem produzida para a exposição traz Mazzilli como um dos replicantes de Blade runner.

SERVIÇO:

Exposição de Domingos Mazzilli. De 6 de julho a 24 de setembro, no Museu Inimá de Paula (Rua da Bahia, 1.201, Centro, (31) 3213-4320). Visitação terças, quartas, sextas e sábados, das 10h às 18h30; quintas, das 10h às 21h; e domingos, das 10h às 16h30.

Fonte: Portal UAI