Margaridas de Mário de Andrade , 1922 , Tarsila do Amaral Reprodução fotográfica Romulo Fialdini

Margaridas de Mário de Andrade , 1922 , Tarsila do Amaral
Reprodução fotográfica Romulo Fialdini

Uma das maiores iniciativas privadas de apoio à cultura, o Itaú Cultural completa 30 anos com uma série de ações ao longo de 2017. Uma delas, a de maior destaque até agora, é a exposição Modos de Ver o Brasil: Itaú Cultural 30 Anos, que reúne 750 obras do acervo do Itaú Unibanco, pinçadas de um montante de 15 mil peças.

Artistas de renome como os baianos Mestre Didi (1917- 2013), Rubem Valentim (1922- 1991), Emanoel Araujo e Mário Cravo Neto (1947-2009), além do polonês radicado na Bahia Frans Krajcberg, estão reunidos na mostra que tem abertura amanhã, para convidados. Com visitação gratuita a partir de quinta, a exposição ocupa os 10 mil metros quadrados do edifício da OCA, no Parque Ibirapuera, em São Paulo, e fica em cartaz até 13 de agosto.

Ícones das artes plásticas podem ser vistos nesse que é o maior recorte do acervo de obras de arte do Itaú Unibanco exibido até hoje. Entre os artistas, estão Tarsila do Amaral (1886-1973), Candido Portinari (1903-1962), Aleijadinho (1730-1814), Emiliano Di Cavalcanti (1897-1976), Hélio Oiticica (1937-1980), Auguste Rodin (1840-1917) e Pierre Verger (1902-1996).

Na tentativa de explicar a narrativa que costura as 750 obras da mostra que inclui pinturas, esculturas, fotografias, vídeos e instalações, o curador Paulo Herkenhoff explica que a iniciativa foi batizada no plural para mostrar que o Brasil não se reduz a uma única linha de explicação. Ou seja, são várias leituras feitas por diferentes artistas sobre o seu país.

“Vamos ver como o ato de colecionar, para além da reunião numérica de objetos, pode constituir núcleos que simbolizam o Brasil e a enorme experiência do olhar da arte. A exposição trabalha transversalidades, não uma sucessão de estilos. É um emaranhado de direções tomadas por artistas”, resume Herkenhoff, que assina a curadoria com Leno Veras e Thais Rivitti.

Veja a matéria na integra no Correio 24 horas