Na exposição “Universo de Tarsila”, o público pode sentir-se o próprio “Abaporu”, em cenário interativo

De 27 de agosto a 27 de setembro de 2015, o público pode conhecer de perto a obra e a vida da pintora Tarsila do Amaral (1886-1973), por meio da exposição “Universo de Tarsila”, que reúne estações sensoriais, cenográficas e o o mundo pessoal da pintora. A mostra tem entrada Catraca Livre e fica em cartaz no Shopping Pátio Higienópolis, de segunda a sábado, das 10h às 22h; e aos domingos, das 14h às 20h.

Universo de TarsilaFoto: Divulgação

Já imaginou ver uma exposição em que não se enxerga nada?

Com curadoria da sobrinha-neta da artista, Tarsilinha do Amaral, “Universo de Tarsila” expõe cerca de 30 itens, entre réplicas de obras e objetos especiais cedidos pela família da artista, pelo centro comercial. Além disso, ao total nove estações, seis delas sensoriais, possibilitando a interação do público com obras da artista, e três estações cenográficas, que apresentarão a vida pessoal de Tarsila, estarão à disposição do público.

Universo de TarsilaFoto: Divulgação

A mostra “Universo de Tarsila” será dividida em três espaços. O primeiro, seu ateliê, localizado originalmente à rua Barão de Piracicaba, em São Paulo, se transfere para o vão central do Pátio Higienópolis, com cenário que reproduz a atmosfera da época e abriga objetos pessoais originais, como sua cadeira para pintura, seus pincéis, uma réplica de seu icônico quadro “Abaporu”.

Universo de TarsilaFoto: Divulgação

A segunda área chamada de Intimista, exibe seus objetos de uso pessoal, como o binóculo, as suas joias, incluindo réplicas de seu solitário de brilhante estilo francês e os enormes brincos eternizados em suas pinturas. No ar, é possível sentir ainda o aroma do seu perfume favorito Moment Supreme, de Jean Patou.

Universo de TarsilaFoto: Divulgação

No setor Interativo, terceiro espaço da mostra, reproduções cenográficas de algumas de suas obras mais conhecidas permitem que os visitantes da exposição entrem e participem dos quadros. Lá, o público pode sentir-se o próprio “Abaporu”, por exemplo; ou até mergulhar nas centenas de formas ovoides cor-de-rosa do quadro “A Floresta”; ou quem sabe então, sentir a suavidade das pétalas coloridas do “Manacá”.

Universo de TarsilaFoto: Divulgação

E o mais legal da exposição é que todos os objetos e cenários interativos poderão ser fotografados.

Texto e fonte: Catraca Livre