O palácio e a paisagem cultural.

A paisagem cultural de Campos do Jordão sofreu grandes transformações ao longo do século XX, sobretudo com a passagem de estância climática de repouso e tratamento da tuberculose a pólo turístico. O Palácio Boa Vista e seu acervo fazem parte dessa trajetória, tanto por sua presença marcante na paisagem, como pelas relações existenciais entre seus personagens, ambientes, coleções de arte e a própria cidade.

A história entre o Palácio Boa Vista e a paisagem montanhosa de Campos do Jordão teve início em 1938, com a construção da residência de veraneio para os governadores de São Paulo. Ao longo dos anos, o palácio passou a fazer parte do imaginário romântico daqueles que subiam ao Alto da Boa Vista, até sua completa integração à vida cultural da cidade nos anos 1970, ocasião em que recebeu o título de monumento público, abrindo suas portas à visitação e ao Festival Internacional de Inverno, inaugurado nos generosos ambientes palacianos. Desde então, o palácio recebe anualmente milhares de pessoas e oferece uma programação dinâmica que movimenta a cultura local.

Nos ambientes do Palácio Boa Vista, residência oficial de inverno do governador de São Paulo, os visitantes encontrarão paisagens de Camargo Freire e José Pancetti, obras modernistas como “Operários” de Tarsila do Amaral, uma das pinturas símbolo de São Paulo, além de “O Busto de Mulher” de Anita Malfatti e a escultura “Daisy” de Victor Brecheret.

Com o objetivo de ilustrar e representar um conjunto de características identitárias e de valores simbólicos da paisagem cultural, encontram-se reunidas no percurso da visita obras cuja iconografia destaca a edificação, os bens naturais do entorno e suas transformações com a ocupação humana, que contemplam manifestações culturais que fazem parte do patrimônio imaterial de Campos do Jordão. Uma exposição que traz a memória do ambiente e que sublinha a presença significativa do Palácio Boa Vista no contexto da identidade de Campos do Jordão, desenvolvendo sua vocação como bem público e museu vivo.

Curadoria: Ana Cristina Carvalho
Período: 11 de março de 2016 a 30 de setembro de 2016
Endereço: Palácio Boa Vista: Avenida Adhemar de Barros, 3.001, Alto da Boa Vista – Campos do Jordão/SP
Horário: de quarta-feira a domingo, das 10h às 12h e das 14h às 17h
Todas as visitas são acompanhadas por educadores. Entrada gratuita

Fonte: acervo.sp.gov.br